6ª edição do Troféu Santa Clara elege o pior da TV



Amanhã, 11 de agosto, é dia de Santa Clara, padroeira da TV. Assim, como já é tradição, o blog TELE-VISÃO comemora o Dia da TV reunindo blogueiros que escrevem sobre o veículo para votar nos piores da televisão brasileira em 15 categorias de voto livre. É o Troféu Santa Clara, que chega à sexta edição. Nesta edição, participam do júri 14 blogueiros: Augusto Vale (Galeria de Novelas), Brunno Luiz (Tô Ligado!), Endrigo Annyston (Cena Aberta), Fabio Dias (O Cabide Fala), Fabio Maksymczuk (Fabio TV), Guto Renosto (TV Sem TV), Henrique Brinco (Por Trás da Mídia), Jefferson Balbino (No Mundo dos Famosos), Jurandir Dalcin (Jurandir Dalcin Comenta), Kleber Nunnes (Blog do Knunnes), Lucas Andrade (Cascudeando), Lucas Martins Neia (Cenas do Próximo Capítulo), Luly (Música|Séries|Filmes|Etc) e André San (TELE-VISÃO). A seguir, os “vencedores”:

Pior novela: “Salve Jorge”

A saga de Morena (Nanda Costa), definitivamente, não agradou. A trama policialesca e rocambolesca de Gloria Perez fez rir, quando devia ser séria. Não convenceu. “Com narrativa chata, repetitiva e cansativa, a trama de Glória Perez (a autora que não gosta de receber críticas) deve entrar na ‘gavetinha’ do esquecimento da Globo”, decretou Henrique. “Nunca antes na história desse país uma novela foi tão zoada, superou inclusive Os Mutantes, da Record, e por um detalhe: na trama de Tiago Santiago cabia viajadas na maionese, não tinha compromisso com a realidade. Glória Perez viajava inclusive fora da telinha: usava seu Twitter até para voar!”, lembrou Endrigo. Seis votos.

Foram lembradas: Balacobaco (3 votos); Guerra dos Sexos (2 votos); Amor à Vida (2 votos); Saramandaia (1 voto).

Pior ator: Jesus Luz

O ex-namorado da Madonna resolveu atacar de ator, “interpretando” o personagem Ronaldo em Guerra dos Sexos. Personagem e ator se misturaram, tamanha a inexpressividade de ambos. Melhor voltar a atacar de DJ, Jesus! “(O ator) não mostrou a que veio, e foi apenas mais um rostinho bonito, que tirou o lugar de alguém que poderia ter muito mais talento”, justificou Jefferson. Já Lucas Martins pediu desculpas à classe dos atores ao votar em Jesus: “sim, concordo soar uma afronta encará-lo como ator. Seu nome, porém, constava na abertura de Guerra dos Sexos, o que acredito que me isente um pouco da culpa por esta barbaridade”, afirmou. Cinco votos.

Foram lembrados: Rodrigo Lombardi (3 votos); Victor Pecoraro (2 votos); Malvino Salvador (1 voto); Julio Rocha (1 voto); Thiago Fragoso (1 voto).

Pior atriz: Vera Fischer

A Irina, de Salve Jorge, passou a novela inteira sentada. Tanto que muita gente ficou em dúvida se era a Vera Fischer que estava em cena, ou algum boneco ventríloquo cujo manipulador ficava escondido atrás da mesa da “boate das traficadas”. “Nem dá pra acreditar que a Vera Fischer que fez a Irina é a mesma que interpretou a melhor Helena do Manoel Carlos”, afirmou Augusto. “A atriz está num momento delicado de sua carreira. Em Salve Jorge isso se acentuou. Qual é o motivo de sua personagem estar sentada quase a novela toda? Estava cansada, doente, perdeu a perna?”, perguntou Guto. Três votos.

Foram lembradas: Cleo Pires (2); Paolla Oliveira (2); a moça que se prostituía para comer “hamburgui” do Você na TV (1); Antonia Moraes (1); Livian Aragão (1); Tayla Ayala (1); Claudia Raia (1); Robertha Porthela (1); Lívia Andrade (1).

Pior apresentador: João Kleber

O dono do Teste de Fidelidade ressurgiu das cinzas para deixar a programação da RedeTV ainda mais bizarra. “João Kleber continua a apostar em seu velho (e batido) estilo. Cria suspense desnecessário. Estica ao máximo um caso banal. Irrita o telespectador. JK deveria retornar a sua carreira de humorista”, analisou Fabio Maksymczuk. “Sempre histriônico, não cansa de interromper os quadros de seus programas com o famigerado ‘para, para, para’. Definitivamente não dá para assistir a João Kleber sem se irritar – e o conteúdo de seus programas só reforça este desconforto!”, exclamou Lucas Martins. Sete votos.

Foram lembrados: Britto Jr (3); Marcos Mion (1); Fausto Silva (1); Gugu Liberato (1); Gilberto Barros (1).

Pior apresentadora: Ana Hickmann e Ana Furtado

A “maior apresentadora do Brasil” continua forçada no comando do Programa da Tarde. “A ‘mega’ apresentadora teve ousadia de ter dois programas ao mesmo tempo – segunda a segunda. Um ela copiava a Eliana (só nas pautas e roupas, porque o talento passou longe), no outro ela paga mico! Será que ela achou ser a Xuxa nos seus áureos tempos? Só faltou agora pintar o cabelo de preto. Op’s, quem fez isso foi sua parceira...”, comentou Brunno Luiz. “Ana Hickman, sempre mecânica”, decretou Fabio Dias. Ana empatou com outra Ana e divide o Troféu Santa Clara com a senhora Boninho, comandante do Vídeo Show. “O Vídeo Show vive um de seus piores momentos, mas está saindo da UTI para nossa alegria. Se tudo der certo, Ana Furtado também vai cair fora e quem sabe faça uma nova vinheta de abertura pra se entreter um pouquinho”, sugeriu Lucas Andrade. Quatro votos cada.

Foram lembradas: Daniela Albuquerque (3); Ticiane Pinheiro (1); Pamela Domingues (1); Xuxa Meneghel (1).

Pior programa humorístico: “Feira do Riso”

Sem Pânico, a RedeTV tentou fazer sua própria versão do Zorra Total. Mas, com sérias restrições orçamentárias, Feira do Riso só provocou vergonha alheia. Nada se salvava ali. “Feira do Riso poderia ganhar a alcunha de Xepa do Riso. É o tacho do tacho do humor sem humor. Piadas pré-históricas ganham destaque no humorístico da RedeTV!. Diversos tipos aparecem em uma feira. Mulher atraente, dona de casa, fofoqueira, bêbado, vidente e político são alguns personagens. Uma versão ‘pirateada’ de A Praça é Nossa e Zorra Total, analisou Fabio Maksymczuk. “’Pouco se salva no humor televisivo atual, muita coisa está batida e alguns bons humoristas ficam esquecidos enquanto outros dominam atrações como o Zorra Total, por exemplo, que decidiu que apenas Rodrigo Sant´anna e Talita Carauta são engraçados, mas o Feira se destaca porque... era pra ser engraçado?”, perguntou Endrigo. Sete votos.

Foram lembrados: Zorra Total (5); A Praça É Nossa (2).

Pior locutor esportivo: Galvão Bueno

Campeão absoluto do Troféu Santa Clara, Galvão leva mais uma estatueta para sua coleção. Desta vez, pela sua brilhante (só que não) performance à frente da Copa das Confederações. O Brasil ainda não é hexa, mas Galvão é! “Neste ano, a situação piorou. Galvão Bueno ganhou o reforço de Ronaldo nas transmissões da Copa das Confederações. Cleber Machado deveria ser o locutor oficial da Rede Globo”, sugeriu Fabio Maksymczuk. “Este ano, com a Copa das Confederações, (Galvão) não me empolgou, tanto é que eu assisti aos jogos do Brasil no Sportv”, contou Kleber. “Até a voz dele já cansou. E a gota d’agua foi a extrema puxação de saco com o Neymar na Copa das Confederações. Imparcialidade mandou um abraço”, ironizou Luly. 10 votos.

Foi lembrado: Silvio Luiz (1).



Escrito por André San às 14h20
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Outros vencedores da 6ª edição do Troféu Santa Clara



Pior programa jornalístico: “Cidade Alerta”

“Corta pra mim! Corta pra mim!”, berra Marcelo Rezende enquanto narra alguma história escabrosa. Esta é a receita do jornal policialesco da Record, que se arrasta por longas e intermináveis três horas. Haja paciência! “Quando todos imaginávamos que o jornalismo ‘mundo cão’ tinha chegado ao fundo do poço com o Brasil Urgente de José Luiz Datena, eis que surge uma atração mais vergonhosa na TV brasileira. Com comentários desnecessários, conservadores e piadinhas sem graça, Marcelo Rezende envergonha todos os jornalistas que ainda prezam pelo bom jornalismo”, afirmou Henrique. “Se os policialescos já são indigestos por natureza, imagina o Cidade Alerta, que faz hora extra com a desgraça alheia”, disse Augusto. “Pelo jornalismo sensacionalista e pesado”, resumiu Fabio Dias. Seis votos.

Foram lembrados: Conexão Repórter (2); Balanço Geral (2); Programa da Tarde (1); Brasil Urgente (1); Bom Dia SP (1).

Pior programa infantil: “Bom Dia e Cia” e “Clube do Carrossel”

A programação infantil da TV aberta ensaiou uma sobrevida em 2013, que logo arrefeceu. Com exceção da TV Cultura, praticamente não há opções pra molecada. E os remanescentes, Bom Dia e Cia e Clube do Carrossel, não suprem a falta, tanto que empataram como os piores do gênero. “Nunca achei graça no Bom Dia e Cia, desde os tempos da Eliana. Sinto falta de programas infantis como o Xuxa Park e Angel Mix”, comparou Jefferson, justificando seu voto no Bom Dia. Já Lucas Martins elegeu o Clube do Carrossel. “A questão aqui nem é a qualidade do programa – um mais do mesmo dos infantis do SBT –, mas o desgaste em cima da marca Carrossel. A mais recente aposta da rede de Silvio Santos mal estreou e já foi quase limada da grade para dar lugar a quê? A uma reprise de Carrossel, ideia já abortada”, analisou. Três votos cada.

Foram lembrados: ausência de infantis (1); Cantinho da Criança (1); TV Globinho (1); Record Kids (1); Bozo (1); todos (1).

Pior revista eletrônica de variedades: “Programa da Tarde”

Finalmente, a Record deu um descanso no Chris e investiu em programação própria à tarde. No entanto, ao apostar numa cópia mal ajambrada e chatonilda do Hoje Em Dia, a emissora ainda não conseguiu conquistar o público, que prefere as novelas da Globo e do SBT. “A atração vespertina da Record rendeu tanto investimento ainda não justificado com audiência”, afirmou Kleber. “O que se viu foi uma mera colcha de retalhos de tudo que a gente já viu em outros programas”, disse Guto. “Programa sem identidade e apelativo, totalmente desnecessário”, decretou Jurandir. Oito votos.

Foram lembrados: Domingo Espetacular (4); Fantástico (1); A Tarde É Sua (1).

Pior programa de auditório: “O Melhor do Brasil”

Com um nome pretensioso e cada vez mais fora da realidade, O Melhor do Brasil já estava chato e repetitivo aos sábados. Mudou para os domingos para ficar ainda pior. “Um programa que já foi ótimo hoje é nada. Após tantas mudanças o programa perdeu a identidade inicial e agora abusa do Dança Gatinho e do apelativo Vai dar Namoro”, reclamou Jurandir. “Aquele Dança Gatinho vergonhoso, quadro de namoro vagabundo e um apresentador/ator do tipo versão masculina da Ana Furtado. Só acho”, finalizou Luly. Seis votos.

Foram lembrados: Programa do Gugu (4); Programa da Tarde (1); Programa do Ratinho (1); Domingo Legal (1); Você na TV (1).

Pior reality show: “A Fazenda”

Os pseudofamosos da Record continuam entediando o espectador enquanto cuidam da roça e dos animais. Pobres bichinhos! “A produção continua limitada, ainda não entenderam que precisam provocar os confinados a todo instante, fazer o reality repercutir. Estão com um bom grupo na atual temporada e ainda assim só conseguiram fazer barulho por conta de algo que aconteceu aqui fora”, analisou Endrigo. “A Record parece ter desistido de confinar famosos, decidindo apostar de vez em um time B de subcelebridades para a sua A Fazenda. Deve ser porque elas não têm nada a perder e fazem mais barulho do que quem tem um nome a zelar”, crê Augusto. Quatro votos.

Pior série: “O Dentista Mascarado”

A chegada de Marcelo Adnet à Globo foi cercada de expectativas, afinal, era o queridinho da MTV entrando na “poderosa” pela porta da frente. No entanto, seu primeiro trabalho na nova casa, O Dentista Mascarado, não empolgou. “A ida do ótimo humorista Adnet para a TV Globo não trouxe grandes alterações do cenário do humor brasileiro. Fora da MTV, ele se tornou mais um profissional pasteurizado e que passa despercebido na telinha”, afirmou Henrique. “Tinha tudo pra dar certo e até deu até certo ponto. Porém, os roteiristas perderam a mão. Terminou sem deixar saudades”, concordou Brunno. Oito votos.

Foram lembrados: Vai que Cola (3); Pé na Cova (1); José do Egito (1); A Grande Família (1).

Fiasco do ano: “Got Talent Brasil” e “Balacobaco”

Duas produções da Record empataram numa disputadíssima eleição. Isso porque tanto Got Talent quanto Balacobaco estrearam sob total expectativa e naufragaram. Jurandir elegeu Balacobaco: “a novela que substituiu um outro fiasco conseguiu quase empatar com a vergonhosa Máscaras. Uma história totalmente sem nexo esteve no ar durante alguns meses na Record, quase inacreditável ter sido escrita pela ótima Gisele Joras”, disse. Para Kleber, fiasco maior foi Got Talent: “a Record investiu um caminhão de dinheiro nesse programa, mas o programa não decolou. Nem Rafael Cortez se salvou, mas ele ainda tem crédito”. Dois votos cada.

Foram lembrados: saída de Gugu e chegada de Rodrigo Faro nos domingos da Record (1); O Dentista Mascarado (1); enrolação da Sky para aderir aos canais obrigatórios (1); O Maior Brasileiro de Todos os Tempos (1); retorno de Bozo (1); Guerra dos Sexos (1); Saramandaia (1); Gloria Perez no Twitter (1); Marcelo Adnet na Globo (1); Encontro com Fátima Bernardes (1).

Pior programa da televisão brasileira: “Teste de Fidelidade” e “Você na TV”

O pior apresentador da televisão brasileira, segundo o Troféu Santa Clara, só poderia estar à frente dos piores programas da televisão brasileira! As duas atrações de João Kleber na RedeTV empataram na mais “cobiçada” estatueta. “Você na TV acrescenta absolutamente nada ao telespectador. Barraco atrás de barraco. Fala informação. Falta conteúdo. Um programa diário tem a obrigação de prestar bom serviço ao público, o que não ocorre na atração matinal da RedeTV!”, analisa Fabio Maksymczuk. Já Lucas Martins preferiu votar no Teste de Fidelidade: “infelizmente é um programa-bumerangue: quando achávamos que nos veríamos livres, ei-lo no ar novamente, e com o mesmo arsenal que assombrara os televisores de outrora!”. Três votos cada.

Foram lembrados: Programa da Tarde (1); Domingo Legal (1); Babestation Brasil (1); Programa do Ratinho (1); Pânico na Band (1); Fala que Eu te Escuto (1); A Tarde É Sua (1); Fazenda de Verão (1).



Escrito por André San às 14h18
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Troféu Santa Clara 2013: menções honrosas



Já era até previsível que Salve Jorge seria a grande campeã na categoria novela do Troféu Santa Clara, mas a medonha Balacobaco, da Record, merecidamente recebe uma honrosa medalha de prata. O jurado Brunno Luiz votou em Balacobaco, mas não escondeu sua “dúvida cruel”: “Salve Jorge ou Balacobaco? Salve Jorge recebeu muitas críticas por ser o produto de maior visibilidade da TV brasileira, mas quem tentou acompanhar Balacobaco viu que a novela tinha menos conteúdo que a saga mutante de Glória Perez. Começou de um jeito (alegre e colorida, uma novela das 19 horas, praticamente) e rapidamente se transformou no estilo tiro-bala-Record de ser”, afirmou.

Salve Jorge também consagrou Vera Fischer a pior atriz, que ganhou por pouco, já que Cleo Pires, a Bianca da novela, correu por fora. “Após bons personagens na TV, sua Bianca foi uma decepção em Salve Jorge”, justificou Fabio Dias, ao votar na filha de Gloria Pires. Aliás, a família de Gloria foi bem representada aqui, já que Antonia Moraes, a Isadora de Guerra dos Sexos, foi lembrada por Endrigo Annyston.

Uma das presenças mais constantes desta edição do Troféu Santa Clara foi o Programa da Tarde, da Record. Brunno, para deixar claro que não gosta da atração, votou nela em diversas categorias. Sua trinca de apresentadores também não escapou da mira dos jurados: enquanto Ana sagrou-se campeã, Britto Jr conquista um honroso segundo lugar. Ticiane Pinheiro, o terceiro nome do programa, não foi esquecida, tendo conquistado o voto de Guto Renosto. “De todas as apresentadoras que mais causaram vergonha alheia esse ano, Tici leva o prêmio fácil. Tem que se pensar bem antes de fazer o Quadradinho de 8 ou falar das partes íntimas da Geyse Arruda”, justificou.

O Programa da Tarde conseguiu até desbancar o A Tarde É Sua na categoria revista eletrônica de variedades, um feito e tanto. Mesmo assim, a atração de Sonia Abrão não foi esquecida. “O programa de Sônia Abrão existe, mas quem assiste? Nem sei se é uma revista eletrônica, mas a apresentadora costuma ler algumas (risos)”, comentou Lucas Andrade. Já na categoria locutor esportivo, não tem pra ninguém: Galvão é o cara! Neste ano, só não foi unânime por causa de Augusto Vale, que preferiu eleger Silvio Luiz. Mas o dono do Galeria de Novelas sabia que seria voto vencido: “nunca ganha... Próxima!”, decretou.

Em pior reality show, a queridinha do Troféu Santa Clara Daniela Albuquerque não foi deixada de lado, e seu Sob Medida conquistou três votos (de Brunno Luiz, Fabio Maksymczuk e meu). Mas a bizarra Fazenda de Verão e o já tradicional Big Brother Brasil não ficaram de fora. Jefferson preferiu votar nos heróis de Pedro Bial. “Tá certo que A Fazenda também não vale grande coisa, porém, o BBB, por ter maior repercussão, deve sim ser considerado um lixo na televisão brasileira”, comparou.

A categoria pior série ganhou mais opções neste ano, tendo em vista que a TV paga tem investido pesado em seriados genuinamente nacionais. O novo momento da televisão brasileira pôde ser observado com a medalha de prata conquistada por Vai que Cola, sitcom do Multishow. Com três votos recebidos, meu inclusive, a série tenta ser engraçada, mas não consegue. Apesar do bom elenco, liderado pelo ótimo Paulo Gustavo, a comédia simplesmente não tem graça.

Fiasco do ano, talvez a mais livre das categorias do Troféu Santa Clara, sempre rende votos curiosos. Nesta edição, o prêmio foi bastante pulverizado e muita coisa foi lembrada. Luly preferiu citar a vergonhosa eleição de O Melhor Brasileiro de Todos os Tempos, que o SBT promoveu no segundo semestre do ano passado. “Com votação aberta ao público e sendo muitos destes de adolescentes, não foi tanta surpresa Neymar ficar a frente de Zico e Garrincha, ou Luciano Huck e Tiririca serem bem melhores colocados que Carlos Drummond de Andrade e Chacrinha, por exemplo. Ou seja,virou ‘a maior piada do ano’”, afirmou.

Já Lucas Andrade preferiu lembrar das já lendárias discussões de Gloria Perez com os críticos de Salve Jorge no Twitter. “A autora protagonizou a pior interação já vista na rede social, tentando justificar os baixos números de audiência de Salve Jorge. Resultado: perdeu milhares de oportunidades de ficar bem quietinha. Salve Jorge foi um desastre e a tentativa de salvar a imagem de sua novela e a própria enquanto autora foi maior ainda. Glória Perez, aceita que dói menos! O ‘Bonde do Recalque’ não te esqueceu e é melhor dar um jeito de limpar sua imagem pra não respingar no seu próximo trabalho”, avisou.



Escrito por André San às 14h13
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Sobre o Troféu Santa Clara



O Troféu Santa Clara é um prêmio fictício criado pela Folha de S. Paulo no ano de 1997. Na ocasião, o jornal reunia seus jornalistas especializados em TV num júri, que votava nos piores daquele ano na TV. Os vencedores eram revelados no extinto caderno TV Folha e, posteriormente, na Folha Online (atual Folha.com), sempre na semana do dia de Santa Clara, padroeira da TV. A última edição foi realizada em 2004. Em 2008, o TELE-VISÃO resgatou a ideia, montando um júri de blogueiros convidados especializados em TV, para dar continuidade a essa divertida maneira de se apontar as falhas da nossa televisão.

O “prêmio” leva o nome de Santa Clara porque a santa é considerada a “padroeira da TV”. Clara Favarone foi uma religiosa que nasceu em Assis, na Itália, no ano de 1193. Canonizada em 1255, em 1958 ela foi declarada “padroeira celeste da TV”, pelo papa Pio 12. Assim, o dia 11 de agosto é considerado o dia da televisão.

Confira as edições anteriores do Troféu Santa Clara!

2012:

http://arquivotele-visao3.zip.net/arch2012-08-05_2012-08-11.html

2011:

http://arquivotele-visao3.zip.net/arch2011-08-07_2011-08-13.html

2010:

http://arquivotele-visao3.zip.net/arch2010-08-08_2010-08-14.html

2009:

http://arquivotele-visao2.zip.net/arch2009-08-09_2009-08-15.html

2008:

http://arquivotele-visao2.zip.net/arch2008-08-10_2008-08-16.html



Escrito por André San às 14h12
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




"Casos de Família" será semanal



Quando Cante Se Puder chegou ao fim, surgiram comentários de que o programa que ocuparia sua vaga nas noites de quarta seria uma versão semanal de Casos de Família. Para a surpresa de muitos, o SBT optou por lançar uma nova temporada de Amigos da Onça na faixa. No entanto, os planos de tornar a atração pilotada por Christina Rocha em semanal existiam e serão postos em prática agora. Daqui duas semanas, o programa entra em nova fase.

A versão diária do Casos de Família será exibida até o próximo dia 16. Na semana seguinte, já entra no ar nas noites de quarta, depois do Programa do Ratinho, por volta das 23 horas. Será a volta de Christina Rocha às noites de quarta, pois justamente neste dia da semana ia ao ar o lendário Alô Christina, no final dos anos 1990. Ao mesmo tempo, será o fim de uma longa trajetória do Casos de Família vespertino, que entrou no ar em 2004 sob a batuta de Regina Volpato. Christina assumiria em 2009.

O SBT faz bem ao retirar Casos de Família de sua grade vespertina. O programa já vinha patinando há algum tempo, com audiência bem fraca. Além disso, havia se tornado um festival do mau gosto, ao insistir em temas tolos e fazer piadas diante da desgraça alheia. Nem de longe lembrava o debate elegante que Regina Volpato lançou. Ao mesmo tempo, sua ida para o horário da noite preocupa: sem as amarras da classificação indicativa, a baixaria deverá rolar solta. Medo.

Ainda não se sabe que programa passará a ocupar a faixa das 17h30 no SBT a partir do dia 19. Segundo Fernando Oliveira, colunista do iG, a ideia da emissora é lançar um novo horário para novelas, tendo em vista que suas novelas mexicanas da tarde têm registrado índices de audiência bastante satisfatórios. O canal já divulga a reprise de Rebelde, mas nas chamadas o folhetim é anunciado para setembro. Sendo assim, é pouco provável que seja a trama mexicana adolescente a assumir o posto. Com a palavra, o SBT.

Mudando de canal: segundo o colunista Flavio Ricco, a nova gestão da TV Cultura planeja uma reformulação do Jornal da Cultura. O jornalista avisou que a ideia é tornar o programa mais parecido com um jornal tradicional. Atualmente, o noticioso investe num formato mais analítico, com especialistas na bancada explicando as principais notícias do dia. Um formato perfeito, que destoa da concorrência. Transformar o Jornal da Cultura num jornal como outro qualquer não faz o menor sentido. Uma pena.



Escrito por André San às 18h20
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Tele-Sessão: Studio Universal exibe especial Quentin Tarantino



O canal Studio Universal preparou para os dias 12, 15 e 16 de agosto um especial com filmes premiados do diretor, roteirista, produtor e ator Quentin Tarantino.

O especial começa no dia 12 de agosto, segunda-feira, às 22h, com a exibição do longa Um Drink no Inferno, com atuação e roteiro de Quentin Tarantino.

Na quinta-feira, 15 de agosto, às 22h, vai ao ar Bastardos Inglórios, que Tarantino escreveu, dirigiu e faz até uma pequena participação como um dos soldados nazistas. O filme rendeu o Oscar, o Globo de Ouro, o Festival de Cannes e o Bafta na categoria Melhor Ator Coadjuvante ao ator Christoph Waltz.

Em Pulp Fiction - Tempo de Violência, que será apresentado no dia 16 de agosto, sexta-feira, às 22h, Tarantino é o responsável pela direção, roteiro e também atua em papel menor, experiência que costuma repetir em suas produções. O filme ganhou diversos prêmios, dentre os mais importantes estão o Oscar de Melhor Roteiro Original, Globo de Ouro de melhor roteiro e a Palma de Ouro no festival de Cannes. Além disso, o longa marcou o retorno de John Travolta ao cinema.

Siga-me no TWITTER:

www.twitter.com/AndreSanBlog



Escrito por André San às 18h19
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Otaviano Costa se junta ao time do "Vídeo Show"



As mudanças comandadas pelo novo diretor de núcleo, Ricardo Waddington, continuam aparecendo no Vídeo Show. Depois de abandonar os estúdios e passar a priorizar matérias de bastidores, o vespertino da Globo começa a agregar novos nomes ao seu elenco. Otaviano Costa foi a primeira aquisição e já estreou na atração na semana passada. Há quem diga que Fernanda Lima pode ser a próxima.

Otaviano Costa foi bem-vindo. O rapaz é um apresentador competente e ainda não havia tido oportunidade de exercitar este lado na Globo. Na emissora, ele foi mais visto como ator, nas novelas Caras & Bocas, Morde & Assopra e Salve Jorge. Mas os telemaníacos devem se lembrar bem de sua performance nos programas H, O+ e Clube do Fã, na Band, e Domínio Público, Jogos de Família, No Vermelho e Domingo Espetacular, na Record. E vale lembrar que antes de ser escalado para substituir Luciano Huck na Band, Otaviano já tinha sido visto no SBT, na MTV e na própria Globo, como repórter do Domingão do Faustão.

Já Fernanda Lima ainda não é presença confirmada no Vídeo Show, mas várias fontes avisaram que a apresentadora está cotada para comandar um novo quadro. Vale lembrar que Fernanda estreou na emissora justamente no programa, cobrindo a licença-maternidade de Angélica no Vídeo Game. Vale lembrar também que ela segue à frente do Amor & Sexo, cuja nova temporada deve estrear em setembro, e que o programa também pertence ao núcleo de Ricardo Waddington.

Assim como Otaviano, Fernanda seria uma bela aquisição para o Vídeo Show. Profissional das mais competentes, a apresentadora traria um selo a mais de simpatia à atração. Arrisco dizer que Otaviano e Fernanda seriam uma dupla de âncoras muito mais eficiente que André Marques e Ana Furtado. Aliás, há quem diga que esta última estaria com a vaga ameaçada. Não faria falta.

A gestão Ricardo Waddington está dando uma cara interessante ao Vídeo Show, depois de um longo e tenebroso período cinzento que a atração enfrentou sob a batuta de Boninho. Repensar o time de apresentadores era um de seus desafios e, ao que tudo indica, tal desafio foi aceito. Ainda acho que o retorno de Angélica também faria bem ao programa. 



Escrito por André San às 18h11
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




TV Paga: "Água Viva" é a substituta de "Rainha da Sucata"



Venceram os internautas saudosistas! No comando de uma intensa campanha para garantir o repeteco de uma trama mais antiga, os internautas espectadores levaram Água Viva à vitória, na enquete realizada pelo site do canal Viva a respeito da substituta de Rainha da Sucata na faixa da meia-noite.

Água Viva concorria à vaga ao lado de O Dono do Mundo, Fera Ferida e A Indomada. As três últimas opções incomodaram os fãs, pois todas foram exibidas na década de 1990. Já Água Viva é de 1980.

Escrita por Gilberto Braga, com a colaboração de Manoel Carlos, Água Viva é um clássico, que conta com nomes como Reginaldo Faria (Nelson Fragonard), Raul Cortez (Miguel Fragonard), Betty Faria (Ligia), Lucélia Santos (Janete), Beatriz Segall (Lourdes) e Tonia Carrero (Stella Simpson), entre outros. Água Viva estreia no dia 30 de setembro.

Siga-me no TWITTER:

www.twitter.com/AndreSanBlog



Escrito por André San às 18h10
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Vem aí...





Escrito por André San às 18h09
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
Outros sites
  ARQUIVO TELE-VISÃO - 2005 a 2006
  ARQUIVO TELE-VISÃO - 2006 a 2009
  ARQUIVO TELE-VISÃO - 2009 a 2012
  UOL Entretenimento Blogs e Colunas
  Cascudeando
  Fabio TV
  Blog de Knunes
  Séries|Música|Filmes|Etc
  Tô Ligado!
  Cinem(ação)
  Blog do Jorge Brasil
  Cena Aberta
  Daniel Miyagi
  Apanhado Geral
  Óperas de Sabão
  Zappiando
  Opositores
  Tele Dossiê
  Televisa Brasil
  Telenovelo
  Palavrinhas
  Avesso e Reverso
  Jurandir Dalcin Comenta
  Bola Parada
  TV Sem TV
  O Cabide Fala
  Alencar Tognon
  O Novelão
  Vivo no Viva
  TV pra VC
  Portal 4
  Por Trás da Mídia
  Observatório da Televisão
  Café de Ideias